Publicidade
  • 7 de novembro de 2019 |
  • 0 comentários

Deputado Dr Yglésio defende colega de Profissão

 

Um fato bastante inusitado na Universidade Ceuma tem repercutido intensamente na Capital Maranhense nesta última semana e tomou maiores proporções no Estado depois que o Deputado Dr Yglésio subiu à Tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta feira 07/11 para expor uma situação ocorrida na maior Universidade privada do Maranhão.

Deputado Dr Yglésio

Dr Yglésio, explanou que seu amigo, colega de profissão, o médico de 83 anos, Dr Amazonas, teria sido insultado e humilhado por uma de suas alunas em plena sala de aula, e pra piorar a história, a Universidade tomou rapidamente a iniciativa de remover o professor da sala de tutoria que a aluna pertencia. A história poderia ser outra, ne?; mas a aluna para não ser contrariada, ao invés de sofrer punição pelo ato que logo foi repudiado pelos colegas de turma, foi agraciada pela Universidade em não ter Dr Amazonas como seu professor avaliador.

E com isso, veio a grande interrogação… quem foi essa aluna? Acontece que Dr Yglésio não hesitou em dizer que a aluna que cometeu tão grande ato desrespeitoso com contra Dr Amazonas, é nada mais, nada menos que a sobrinha da Reitora do Ceuma; talvez se achando com isso no direito de falar o que quer, para quem quiser.

Dr Amazonas – Médico e Fundador do Curso de Medicina da Universidade Ceuma

A situação piorou quando o Professor Dr Amazonas ao sofrer tamanha humilhação ao longo de tantos anos dedicados à Medicina, necessitou de cuidados médicos para evitar maiores danos à sua saúde e de imediato pediu demissão.

A repercussão tem sido tão grande, que centenas de alunos estão bombardeando as redes sociais com mensagens de apoio ao Professor Amazonas.

Em conversa com uma professora do CEUMA, já existe um grupo formado por 38 professores que caso a situação não se resolva e a Universidade demita o professor Amazonas, haverá um pedido de demissão coletivo de outros professores que se sensibilizaram com o colega em repúdio ao fato ocasionado por total desrespeito da aluna, sem falar que a Universidade estará numa grande saia justa por estar esperando a visita do MEC nos próximos 20 dias.

 

  • 30 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

Maré de ressaca deve produzir ondas de 2,5 metros no Maranhão

O Centro de Hidrografia da Marinha divulgou um aviso de ressaca com ondas de até 2,5 metros que vai atingir a faixa do litoral nordestino, entre as cidades de Macau, no Rio Grande do Norte, até Atins, em Barreirinhas no Maranhão.

De acordo com o informe divulgado pela Capitania dos Portos do Maranhão, a ocorrência de maré de ressaca, são oriundas das direções Norte/Noroeste, começaram no início da semana e se estendem até esta quarta-feira, dia 30.

A capitania dos Portos recomenda que embarcações de pequeno porte devem evitar navegar em mar aberto nesse período, assim como o banho de mar e prática de esportes na água.

 

MATÉRIA: www.domingoscosta.com.br

  • 30 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

AGORA SIM! Fernando Pessoa envia projeto anticorte para o Senado

Rejeitado há duas semanas por inconstitucionalidade, o projeto de lei anticorte agora pode tornar-se realidade não apenas no Maranhão, mas em todo o Brasil.

isso porque, nesta terça-feira (30), o deputado estadual Fernando Pessoa (SDD) protocolou uma indicação ao Senado para que seja adicionado ao texto do PL 669/19 – de autoria do senador Weverton Rocha – trecho que proíbe o corte de energia elétrica por inadimplência nas sextas-feiras e vésperas de feriado.

A indicação também pede que o relator Eduardo Girão, relator da proposição na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor, senador Eduardo Girão, acrescente a proibição de corte de energia elétrica por inadimplência as sextas-feiras, sábados, domingos e vésperas de feriados.

A medida de Fernando Pessoa (SDD) com o aval de outros parlamentares, leva a discussão do projeto Anticorte à casa devida. Nos últimos dias foi intensa a movimentação na Assembleia em torno do PL 350/19 de autoria do deputado consumerista Duarte Jr (PCdoB). A Comissão de Constituição e Justiça seguiu o texto legal em que diz que a União tem a competência de legislar sobre energia elétrica. O autor do projeto acusou a comissão de perseguição, mesmo tendo conseguindo uma semana antes derrubar o relatório contrário da Lei da Black Friday, na Comissão de Constituição e Justiça, com o voto dos mesmos membros que rejeitaram o PL Anticorte estadual.

“Desde o início dessa discussão, tenho defendido a atuação da CCJ, agora, para que fique claro ao povo maranhense, entrei com indicação direcionada para o Senado Federal, ou seja, aumentamos consideravelmente as chances aprovar uma lei federal que proíbe o corte do fornecimento de energia nesses casos, e que irá beneficiar de fato as famílias maranhenses que mais precisam.”, afirmou o deputado.

A indicação tem apoio de parte considerável de deputados da Casa que se manifestaram a favor, entre eles o líder do governo, Rafael Leitoa (PDT), o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Neto Evangelista (DEM) e os deputados Yglésio (PDT), Antônio Pereira (DEM), César Pires (PV) e Wendel Lages (PMN). Os deputados assinaram coletivamente a indicação.

MATÉRIA: gilbertoleda.com.br

  • 30 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

MP diz que porteiro mentiu ao citar Bolsonaro no caso Marielle

A promotora Simone Sibilio, do Ministério Público do Rio de Janeiro, afirmou em entrevista a jornalistas na tarde desta quarta-feira (30) que o porteiro que cita Jair Bolsonaro em seu depoimento deu uma informação falsa.

Reportagem do Jornal Nacional desta terça-feira (29) teve como base depoimento de um porteiro do condomínio onde o presidente tem casa no Rio. Segundo essa reportagem, no dia do assassinato da vereadora Marielle Franco, o ex-policial militar Élcio Queiroz, suspeito de envolvimento na morte, disse na portaria do condomínio que iria à casa de Bolsonaro, na época deputado federal.

Segundo o depoimento do porteiro à Polícia Civil do Rio, o suspeito pediu para ir à casa de Bolsonaro e um homem com a mesma voz do presidente teria atendido o interfone e autorizado a entrada. O acusado, no entanto, teria ido em outra casa dentro do condomínio.

A promotora afirmou nesta quarta-feira que a investigação teve acesso à planilha da portaria do condomínio e às gravações do interfone e que restou comprovado que o porteiro interfonou para a casa 65 e que a entrada de Élcio foi autorizada por Ronnie Lessa, com quem se encontrou.

O Ministério Público disse que o porteiro pode ter anotado que Élcio foi para a casa de Bolsonaro por vários motivos e que eles serão apurados. “Todas as pessoas que prestam falso testemunho podem ser processadas”, disse a promotora Sibilio.

Questionada em seguida, a promotora disse que o porteiro pode ter se equivocado. Reiterou que o depoimento dele não bate com a prova técnica, que comprovou que é a voz de Ronnie Lessa que autoriza a entrada de Élcio Queiroz às 17h07.

Nesta quarta-feira, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente, publicou vídeo, segundo ele gravado na administração do condomínio, no qual apresenta dados conflitantes com os apresentados na reportagem da Globo.

Por volta das 17h de 14 de março de 2018, dia do assassinato de Marielle, foi feita uma solicitação de entrada, por uma pessoa de nome Élcio, mas para a casa de Ronnie Lessa, e não para a de Bolsonaro. No vídeo, Carlos reproduz a ligação registrada às 17h13. O porteiro anuncia a chegada do “senhor Élcio”. A voz do outro lado, diferente da de Jair Bolsonaro, responde: “Tá, pode liberar aí”.

Em entrevista à Folha, o advogado do presidente, Frederick Wassef, afirmou que Bolsonaro é vítima de fraude processual e questionou o fato de a investigação não buscar outras testemunhas e se basear apenas no depoimento do porteiro.

Também nesta quarta-feira, o procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou à Folha que o Supremo Tribunal Federal e a Procuradoria-Geral da República já arquivaram uma notícia de fato, enviada ao STF pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, que informava sobre a existência da menção ao nome de Bolsonaro na investigação sobre o assassinato de Marielle e de seu motorista, Anderson Gomes.

Aras classificou a divulgação do episódio como um “factoide”. O arquivamento da menção ao nome do presidente, pelas autoridades de Brasília, não paralisa as investigações no Rio sobre os demais suspeitos.

Paralelamente, o procurador-geral informou que remeterá para o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro um pedido feito pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, para que se investiguem as circunstâncias em que um porteiro do condomínio de Bolsonaro citou o nome do presidente em depoimento à polícia do Rio.

Segundo Aras, há suspeitas de que tenha havido a intenção de prejudicar Bolsonaro.

“Por si só, a notícia de fato [com a menção a Bolsonaro, que chegou ao Supremo] já encerrava a solução do problema”, disse Aras nesta quarta-feira. “[O arquivamento ocorreu] porque não tinha nenhuma hipótese [de investigação do presidente] a não ser a mera comunicação [ao STF]”, afirmou.

“O que existe agora é um problema novo, o factoide que gerou um crime contra o presidente”, disse o procurador-geral.

Segundo Aras, o próprio Ministério Público fluminense, ao enviar o relato do porteiro ao Supremo, remeteu junto uma declaração da Câmara que atesta que Bolsonaro estava em Brasília no dia do crime, 14 de março de 2018, e no dia seguinte.

Além disso, segundo Aras, também foram enviadas ao Supremo gravações de ligações entre a portaria do condomínio Vivendas da Barra e as casas apontadas pelo porteiro. “Não há menção ao presidente”, disse o procurador-geral.

A equipe da PGR, ainda segundo ele, está ouvindo o restante das gravações, referentes aos dias seguintes, mas por ora não há indícios de envolvimento de Bolsonaro.

 

MATÉRIA: gilbertoleda.com.br

  • 30 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

Veículo capota durante transporte de pacientes para hemodiálise; 3 pessoas morrem

Um grave acidente deixou três pessoas mortas, na manhã desta quarta-feira (30), entre as cidades de Imperatriz e Cidelândia.

Segundo informações preliminares, o carro transportava pacientes de São Pedro da Água Branca para fazer hemodiálise em Imperatriz quando o motorista perdeu o controle e capotou.

Uma equipe da Polícia Militar já está no local para averiguar as causas do acidente.

MATÉRIA:http://www.netoferreira.com.br/poder/2019/10/veiculo-capota-durante-transporte-de-pacientes-para-hemodialise-e-3-pessoas-morrem/

  • 30 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

INDEFINIÇÃO GERA INSTABILIDADE POLÍTICA EM CIDADE ESTRATÉGICA NO MARANHÃO

Presidente Dutra é uma cidade geograficamente bem situada no Estado do Maranhão, o que a torna um Polo de saúde, comercial e político estratégico na região central.

A cidade de aproximadamente 50 mil habitantes torna-se atrativa devido ao grande fluxo de pessoas provenientes de várias cidades que a circunda; mas no quesito político, tem chamado muita atenção nos últimos dias para as indefinições políticas para o ano de 2020.  O fato é que, quando o prefeito já foi reeleito, é natural fazer sua indicação própria como seu sucessor, em que muitos desejam ser focados pelos olhos do gestor municipal como nome favorito a ser candidato a prefeito.

O prefeito Juran Carvalho mostrou habilidade política em reeleger-se e eleger seu filho Ciro Neto à Deputado Estadual, mas foi surpreendido nesta ultima semana com a notícia do empresário Paulo Sergio ao desistir de ser o seu candidato, alegando motivos de caráter pessoal; abrindo um leque de oportunidades para os integrantes do grupo do prefeito a buscar o apoio do gestor e da maioria do grupo da situação, numa tentativa de projeção política há menos de um ano das eleições.

Entre os postulantes para ocupar a cabeça de chapa do grupo do Prefeito Juran, existem nomes de boa projeção e de conhecimento populacional.

Um dos nomes falados nos bastidores é o do jovem Aristeu Nunes que atualmente é Secretário Municipal, desenvolveu um excelente trabalho à frente da Secretaria Municipal de Saúde, foi Vereador Municipal, obtendo recorde de votos no município que ate hoje não foi superado. Além disso, é herdeiro político de seu pai, o Vereador Zezão que mais obtém mandatos no Legislativo Presidutrense.

Aristeu Nunes é aliado ferrenho do Vice Governador Carlos Brandão que é seu maior incentivador e tem obtido total confiança do Brandão nas articulações políticas na Região de Presidente Dutra.

Aristeu Nunes, Vice Governador Carlos Brandão e Ex Vereador Zezão

Outro nome que vem ganhando espaço para disputa eleitoral é Ricardo Lucena, um militante Dinista de carteirinha que teve sua união com o Prefeito Juran Carvalho abençoada sob as mãos do Governador Flávio Dino e do Deputado Federal Marcio Jerry e do Deputado Marcelo Tavares.

Ricardo Lucena teve sua pré candidatura lançada recentemente pelo Vice Presidente Estadual do PC do B em evento na cidade de Presidente Dutra, onde Egberto ressaltou o trabalho desenvolvido por Ricardo no cenário regional, enfatizando a necessidade do partido em ter alguém que goze da confiança do Governador numa cidade tão estratégica no Maranhão.

Por outro lado, o Vereador Biné Soares, ex presidente da Câmara Municipal também almeja ser o indicado do Prefeito Juran para concorrer nas eleições vindouras, pois mesmo sendo um dos nomes cogitados como certo para a vaga de vice prefeito, voltou a sonhar com uma cadeira maior diante da desistência de Paulo Sergio. Biné Soares é amigo e aliado político da Ex Governadora Roseana Sarney, o que poderá ser um fator negativo para sua escolha como principal nome.

Prefeito Juran, Ex Governadora Roseana Sarney e Biné Soares

E falando em história política, articulação, boa tramitação no grupo de situação e de oposição, está o ex vereador, ex presidente da Câmara Municipal e atual Vice Prefeito de Presidente Dutra – Itamar Lucena.

Itamar Lucena e Prefeito Juran

Vindo de uma tradicional família política, Itamar Lucena, mostrou-se um aliado de inteira confiança do atual prefeito, tendo papel importante na conjuntura política local que culminou na reeleição de Juran Carvalho e na reorganização administrativa municipal. Itamar é querido por todos, tem anos de serviços prestados à comunidade e por seu caráter cauteloso, sua paciência e seu grande poder de agregação está ganhando espaço gradativamente entre os aliados como favorito.

Diante de bons nomes, políticos capacitados, o Prefeito Juran Carvalho tem a dificil missão de escolher o seu favorito ou favorito do grupo como candidato à Prefeito nas proximas eleições.

 

 

  • 30 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

Autor de “Caneta Azul” em São Luís

Com agenda lotada, o cantor e compositor Manoel Gomes visitou agora pela manhã emissoras de Rádio e TV e vai ser recebido pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto e por parlamentares.

Jornalista Luís Cardoso com o cantor Manoel Gomes, no estúdio do Portal G1 MA

No período da tarde o artista será recebido pelo governador em exercício, Carlos Brandão e outros compromissos.

O cantor já criou a sua própria página no Instagram e já tem mais de 100 mil seguidores em menos de um dia e 3 milhões no You Tube.

 

MATÉRIA: https://luiscardoso.com.br/sucesso/2019/10/autor-de-caneta-azul-em-sao-luis/

  • 30 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

Vídeo mostra que não houve contato entre portaria e casa de Bolsonaro

O vereador Carlos Bolsonaro publicou nas redes sociais um vídeo gravado na manhã desta quarta-feira (30) na administração do condomínio na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, onde seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), tem uma casa. Carlos mora em outro imóvel no condomínio.

A postagem de Carlos é uma reação à citação do nome de seu pai no caso Marielle Franco, diante do depoimento de um porteiro desse condomínio.

Segundo reportagem do Jornal Nacional, o ex-policial militar Élcio Queiroz, suspeito de envolvimento no assassinato de Marielle e do motorista Anderson Gomes em março de 2018, disse na portaria que iria à casa de Bolsonaro, na época deputado federal, no dia do crime.

Os registros de presença da Câmara dos Deputados, no entanto, mostram que Bolsonaro estava em Brasília nesse dia.

No vídeo desta quarta-feira, Carlos acessa um computador no qual está gravada uma série de arquivos de áudio. Ele diz que às 17h13 de 14 de março de 2018, dia do crime, foi feita uma solicitação de entrada, por uma pessoa de nome Élcio, para a casa 65, de Ronnie Lessa (acusado de matar a vereadora Marielle Franco).

Segundo o vereador, não houve, antes ou depois, tentativa de contato com a casa de Jair Bolsonaro. No vídeo, Carlos reproduz a ligação registrada às 17h13. O porteiro anuncia a chegada do “senhor Élcio”. A voz do outro lado responde: “Tá, pode liberar aí”.

“Eu estou tendo acesso a esse tipo de documento porque eu sou morador do condomínio, então não tem problema nenhum”, afirma Carlos. Ele diz que gravou o vídeo para mostrar que “há alguma coisa errada” nas informações repassadas para a TV Globo.

 

MATÉRIA: https://gilbertoleda.com.br/

  • 24 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

Confira a agenda o governador Brandão…

Carlos Brandão, vice-governador que estará no exercício do mandato até terça-feira (29), com a viagem do governador Flávio Dino para participar do preparativos para o encerramento do Sínodo da Amazônia, no Vaticano, terá uma agenda bastante corrida durante a interinidade.

Conforme agenda do Cerimonial do Palácio dos Leões, Carlos Brandão terá uma sexta-feira (25) bastante movimentada, pois tem compromissos marcados a partir das 9h, quando irá proferir palestra no projeto Diálogos Capitais. Em seguida participa da solenidade de entrega da medalha especial Mérito Cândido Mendes, às 11h, no Tribunal de Justiça do Maranhão.

O governador em exercício participará ainda da comemoração pelos 87 anos da instalação da Justiça Eleitoral do Maranhão e da entrega de medalhas do Mérito Eleitoral do MA, as 16h, no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão e fecha o primeiro dia da interinidade com particioação no lançamento do livro Poderes do Juiz no Processo Civil, do autor juiz federal Newton Ramos, as 18h30, no prédio do Mestrado em Direito da UFMA.

  • 24 de outubro de 2019 |
  • 0 comentários

Ainda sobre o brilhante voto de Barroso!!! “Pobre não corrompe, não desvia dinheiro”

Em seu voto nesta quarta-feira (23) pela manutenção da prisão em segunda instância, Barroso foi de uma objetividade (ao contrário de seus pares) certeira, ao declarar que não era de pobres que se falava ali.

Esse é exatamente o cerne dessa questão, e em última análise, da própria sessão do STF que continua nesta quinta-feira (24), com o objetivo nítido de beneficiar criminosos ricos e poderosos.

Entre eles, o mais importante: luladasilva.

“NÃO SE PODE QUEBRAR O ESPELHO POR NÃO GOSTAR DA IMAGEM”.

Durante o longo voto, Barroso ainda colocou em cheque a própria ação do STF, ao argumentar que em todo o mundo decide-se a lei apenas uma vez, que não fica sendo mudada uma, duas, três vezes, com a perspectiva de jamais ser estabelecida definitivamente.

A insegurança jurídica decorrente é uma das consequências claras desse processo de vai e vem.

Barroso lembrou ainda a lentidão da justiça, que permite uma inacreditável quantidade de recursos a quem tem grana pra pagar.

Não é o caso dos pobres, que não tem dinheiro para ficar recorrendo.

Entre os casos citados pelo ministro, está o da missionária Dorothy Stang, assassinada em 2005.

Seus assassinos só foram finalmente condenados e presos em 2019.

Ou do político que roubou 160 milhões, entrou com mais de 20 recursos e só foi condenado três horas antes do processo prescrever, 14 anos depois.

Barroso deixa claro igualmente que em nenhum país do mundo, mesmo os mais atrasados, existe um padrão de justiça que deixa em liberdade um condenado em segunda instância.

Pelo contrário, condenados em primeira instância vão direto para a cadeia.

Além disso, depois da condenação em segunda instância, já não há possibilidade de apresentação de provas ou discussão sobre a condenação, além de agravos ou recursos extraordinários.

Para que, portanto, deixar esse condenado livre?

“AS PESSOAS TEM DIREITO À SUA PRÓPRIA OPINIÃO, MAS NÃO AOS PRÓPRIOS FATOS.”

As estatísticas apresentadas pelo ministro demonstraram claramente que, em casos de recursos extraordinários após a condenação em segunda instância, em apenas 0,035% desses casos houve absolvição.

Entre 25 mil recursos pesquisados, apenas 9 casos foram revertidos.

Ao citar os direitos dos acusados, Barroso destacou que não são só eles que precisam de justiça, suas vítimas têm direito à ela igualmente.

O que desmonta o conceito enviesado praticado no Brasil pelos Direitos dos Manos, que beneficia criminosos e esquece totalmente das vítimas, como se não existissem.

Os grandes beneficiados da morosidade da justiça brasileira, segundo Barroso, são os ricos, que não deixam o processo acabar nunca, à custa de recursos.

Recursos que o pobre não pode pagar.

O trânsito em julgado – após a segunda instância, como querem os que defendem seu fim – pioraria a situação porque é mais moroso ainda, e é quase impossível que eventualmente gere uma condenação.

Fácil entender porque os seguidores fanáticos do criminoso Lula defendem o fim da prisão em segunda instância com unhas e dentes, não é mesmo?

Isso garantiria a liberdade em estado de pretensa inocência ao homenzinho.

“DE QUE LADO DA HISTÓRIA NÓS ESTAMOS?”

Entre 180 países, estamos na metade mais corrupta, diz Barroso.

Há uma percepção aguda e desanimadora da população brasileira e do mundo sobre a corrupção e a impunidade no Brasil.

O desenvolvimento de um país tem muito a ver com essa percepção do mundo, diz ainda, citando a reação negativa da OCDE em relação ao Brasil.

Nenhum país pode ser uma ilha, muito menos uma ilha de impunidade.

Mudar a ideia de que o crime compensa, ou de que a integridade deve vir antes da ideologia, dando supremacia aos bons sobre os espertos – como quer Barroso em seu voto – parece ser uma tarefa impossível neste país.

Mas essas palavras, ouvidas no ninho de ratos que é o STF, tem seu peso.

Toffoli, Gilmar e Lewandowski que pensem bem sobre elas.

Estarão com elas na cabeça na hora de darem seu voto.

Esses votos é que decidirão se viveremos daqui pra frente num faroeste caboclo ou num país civilizado.

E, ainda, ao contrario do sugerido, a possibilidade de execução da pena após condenação em segundo grau diminuiu o índice de encarceramento no Brasil.

Barroso em seu voto a favor da manutenção do entendimento que permite a prisão após condenação em segunda instância, o ministro do STF, Luís Roberto Barroso, fez questão de desmontar uma das falácias mais patéticas utilizadas pelo ex-advogado de Dilma Rousseff, José Eduardo Cardoso em desfavor de tal entendimento.

Para o petista, a prisão em segunda instância seria uma das responsáveis pela superpopulação carcerária.

A afirmação é mentirosa, e Barroso a esmigalhou com números concretos do sistema penitenciário em seu voto.

MATERIA: caiohostilio.com/